quarta-feira, novembro 04, 2009

Insurreição

Fabrício chegou da rua agora há pouco e, enquanto eu tomava banho, sentou-se no meu computador pra checar as novidades do facebook dele. Eu saí do banho, penteei o cabelo, saracoteei pela cozinha, sentei do lado dele no sofá.

- Fabríiiciôôoo...
- Que, Morena?

Pausa prum esclarecimento. O Fabrício é o protótipo do cérebro masculino: ele processa uma coisa de cada vez e ponto final. Tentar falar com ele quando ele está no computador ou lendo alguma coisa, é pura perda de tempo. Ou você se irrita ou ri do desligamento dele, é batata. Então...

- Que, Morena?
- Vem cá, vem...

Girei a cadeira dele, puxei pra mim, dei beijinhos, fiz carinhos. Ele fez gracinhas, deu beijinhos e... voltou pro computador. Eu saí do sofá e me recostei na cama.

- Fabríiiiciôôoo...
- Que, Morena?
- Fabrício, faça o favor de largar esse computador???

Ele se virou:

- Hein?
- É, oras! A noite está se escoando!! Vai logo tomar seu banho que eu to aqui te esperando!
- É? - ele se levantou e foi andando pro banheiro - E o que é que a gente vai fazer?
- Sei lá, qualquer coisa, mas eu quero atenção, ora bolas!

Ele entrou no banheiro e fechou a porta. Reabriu 15 segundos depois:

- Cê quer atenção, é? Vou te dar um cachorro! - e fechou a porta de novo.
- Pois eu prefiro um gatooooo! E anda logo nesse banheiro!!! Humpf!