quarta-feira, dezembro 05, 2007

Amargo


Existe um tipo de deficiência que afeta a muitos, é encarada com desdém por quem não sofre dela e causa grande mal estar aos portadores. É a incapacidade de dizer não. Essa maldita necessidade de aprovação que faz com que você sempre tente dar um jeito, independente de a situação ser legítima ou de não ter salvação. Assim, se torna vítima dos que pedem mil e um favores, dos que abusam da boa vontade alheia, dos que cometem sempre o mesmo erro, juram que não vai mais acontecer e pedem outra chance.

E, nas vezes em que, cansados de apanhar e orientados pelo senso de auto-preservação, este ente desprezado, você reúne forças e pronuncia a fatídica palavra - NÃO - o gosto amargo que se instala na boca faz o fel parecer doce. A razão, o bom senso e a lucidez dizem que a decisão foi acertada, mas ainda aí a deficiência continua a agir. O desconforto por ter causado decepção, ainda que justificada, aguilhoa feito ferrão venenoso.

Arrependimento? Não. Você sabe que faria outra vez caso a ocasião se apresentasse. Ainda mais considerando a reação daquele que foi rechaçado, sempre a pior possível. É até um motivo a mais. Mas não deixa de doer. Amargo e latejante.

Um comentário:

rodrigo disse...

Lívia, perdão por eu ter agido do jeito que agi. Perdão por ter cometido tantos erros. Perdão por ter destruído tudo de bonito que existia. Perdão por ter decepcionado você. Por ter frustrado você. Por ter feito você sofrer. Perdão pela mágoa, pela tristeza, pela dor e pelo amargor irremediável. Quebrei as asas e não há mais como consertar. Perdão.

Perdão pelas duras palavras, pelos atos tolos. Ontem eu tive febre, não trabalhei. Em casa, passei a limpo o manuscrito que outro dia eu mostrara para você. Senti falta da minha amiga, da minha cúmplice, da mulher que dividia comigo a paixão pela literatura. Senti um vazio enorme dentro de mim e percebi os equívocos desnecessários que cometi. Agora o presente deixou de existir, e o passado será uma amarga lembrança no futuro.

Perdão.
Amor, Rodrigo.