segunda-feira, abril 30, 2007

Música, maestro!

Até hoje eu não tinha postado letra de música aqui. Mas hoje a letra está pedindo:

Vim, gastando meus sapatos,
Me livrando de alguns pesos
Perdoando meus enganos,
Desfazendo minhas malas
Talvez assim, chegar mais perto

Vim, achei que eu me acompanhava
E ficava confiante
Outra hora era o nada
A vida presa num barbante
E eu quem dava o nó

Eu lembrava de nós dois
Mas já cansava de esperar
E tão só eu me sentia
E seguia a procurar
Esse algo, alguma coisa, alguém
Que fosse me acompanhar

Se há alguém no ar
Responda se eu chamar
Alguém gritou meu nome?
Ou eu quis escutar?

Vem, eu sei que tá tão perto
E por que não me responde?
Se também suas esperas
Te levaram pra bem longe
É longe esse lugar

Vem nunca é tarde ou distante
Pra te contar os meus segredos
A vida solta num instante
Tenho coragem, tenho medo sim
Que se danem os nós!



*Lívia que nem uma boba. Feliz, leve, livre, solta. Incrível que depois de um tapa na cara se possa se sentir tão bem! Incrível que a gente tenha que passar por traumas pra se dar conta das coisas. Pra perceber que o nosso julgamento e o nosso bom senso estavam sendo toldados. Ah, agora eu poderia voar! E estou quase rindo sozinha, porque de repente, depois de muito tempo, eu me sinto viva de novo. Eu queria que ninguém estivesse na merda, mas se eu pude bater a cara no chão pra voltar a emergir, qualquer um pode. E agora eu percebi que só podemos fazer isso sozinhos, quem tenta ajudar acaba respingado com a lama. E não tem jeito de ninguém gostar de quem se esquece de si mesmo pra só pensar no outro. Ah, eu finalmente entendi! E me livrei daquela casca pesada e sem sentido!!! Cara, que alívio! Que euforia!

4 comentários:

Renata disse...

Você tem muita razão. Não tem como alguém gostar da gente quando a gente deixou de ser a gente pelo outro.

É difícil demais entender isso, mas todo mundo acaba entendendo...

:)

Marinete, a Chacrete disse...

Não tem lama aqui não, Moreca!
O dia que entendi isso foi catarse pura.

Te amo.

Dridis disse...

Affe saiu como Marinete...
Mas sou eu, a Dricoleta!!!!

Dehynha disse...

Se vc está bem e feliz com isso tudo? Então fico feliz tb!
Abraço! Daqueles!