segunda-feira, julho 02, 2007

O que eu preciso

Hoje me disseram pra deletar este blog, porque é muita exposição e eu não preciso disso.

Engraçado é que todo mundo sempre entra numas de saber o que é bom pra mim, do que eu preciso, do que eu não preciso. Um monte de gente tenta me convencer que é melhor assim ou assado, que eu tenho que esquecer, que eu tenho que "dar a volta por cima" - como eu odeio clichês, puta que pariu - que me reinventar, que tocar a vida. Todo mundo é capaz de dizer pelo menos uma coisa de que eu preciso.

E o que eu acho que eu preciso?

Primeiro os razoáveis: Fazer de conta que estou bem, que estou me recuperando, que não penso nisso a cada cinco minutos. Fazer de conta que tenho motivo pra levantar da cama de manhã. Fazer esforço pra não me lamentar fora do consultório da psicóloga. Fazer esforço pra ir pro consultório da psicóloga, porque eu sei que ela vai me dizer que eu tenho um potencial enorme, que eu to melhor assim, que é pra esquecer, deixar pra trás, reconhecer que acabou há muito tempo e que eu tava me recusando a ver, etc. Fazer de conta que raciocínios lógicos fazem doer menos, fazer de conta que não sinto uma saudade dilacerante, que não abafo o choro no travesseiro.

E agora os fantasiosos: de uma máquina do tempo. De um tratamento de "apagamento" como o de Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças. De fugir pro Tibet que nem o Bruce Wayne no Batman Begins pra tomar porrada de um cara de barbicha e usar substâncias alucinógenas. De sossego. De outra chance.

Caramba, eu só queria outra chance.

6 comentários:

Minny disse...

Logicamente eu não sei do que você está falando, mas posso imaginar. Eu também queria outra chance e estou esperando por ela até hoje.^^
Acho que vou entrar aqui mais vezes. XD
=******

Liza disse...

Descobri este blog por acaso há algum tempo e desde então passou a fazer parte de algumas visitas que faço em blogs. Sou mineira como você, já visitei algumas vezes Urberlândia.

As vezes estou triste e venho aqui e tem alguns posts seus que são bons. Ao menos conseguem me tirar tirar um pouco a sensação ruim de realidade.
Coisa chata, quando sentimos que todos dizem o que temos de fazer, mesmo sabendo o que se tem de fazer. Espero que você consiga sair desta bem.

Mindi, o terrível disse...

Você precisa é de uma noite de androginia, lsd, eletro-goth, sexo grupal, heroína e cigarros, com a melhor companhia do mundo : eu.

(piadinha viu? mas se quiser levar a sério eu topo)

Beijoca e votos de melhora pra vc.

Eric disse...

Olha, essa parte do Batman Begins especificamente eu não sei se é boa, mas voltar, morar numa mansão enorme, e quando um garçon falar que as normas do hotel não permitem que minhas "amigas" se banhem na fonte, eu passar um cheque e dizer que o hotel agora é meu, sem dúvida deve ser foda.

pequenosdelitos disse...

Outra chance? A cada minuto você tem uma.
E pare com isso, pois já não sei se vc escreve melhor qdo está bem ou quando está fodida.

Dehynha disse...

Primeiro vc dá uma chance a si... de se recuperar, de se gostar, curtir a si mesma. Depois vc pensa nos outros te darem chance. E se vc ainda vai querer isso!

Tudo muda o tempo todo! A gente nunca sabe o que melhor pra gente. Então... dê-se uma chance.

Amocê!