segunda-feira, julho 23, 2007

A Rosa de Guardanapo

Há uns dez anos eu ganhei uma rosa de guardanapo. Uma coisa boba, prosaica, aparentemente sem valor. Mas que me foi dada por uma das pessoas mais especiais que eu já conheci. Hoje eu tô meio decepcionada com ele, mas não posso deixar de reconhecer o grande ser humano que sempre foi, o homem maravilhoso que costumava ser.

Era um homem que costumava fazer de tudo pra conseguir um sorriso ou um olhar de enlevo. Era expontâneo e nada do que fazia era estudado ou artificial. Um homem capaz de falar durante horas com paixão e entreter de maneira única. Uma grande companhia, um grande amigo, um grande amor.

Eu achei que esse homem era único, que as características que ele reunia eram intrínsecas apenas da sua personalidade, que o faziam um homem extremamente raro e distinto, de quem ninguém era sequer parecido.

No entanto, nesse final de semana, eu conheci outro. Totalmente diferente, mas exatamente assim, e me dei conta de que se trata de uma categoria, afinal. Um tipo de homem profundo, encantador e doce. Que usa camiseta larga com calça jeans, não se liga muito em fazer a barba e usa boné quando o cabelo tá precisando de corte. Um tipo de homem que oscila entre o menino e o adulto, que ri sem reservas, que é tão boa companhia que é capaz de fazer o dia voar sem que se veja.

Um homem que é inteligente, mas não arrogante. Que é crítico, mas não enjoado. Que é irreverente, mas não inconveniente. Que faz rir sem fazer força e ri de si mesmo com maestria, que não perde nenhum raciocínio e sempre dá um jeito de extrapolar com brilhantismo. Muito mais que completar: colorir.

Um cara que ficou comigo o dia todo no sábado e com quem poderia ficar horas mais. Que é um amigo fantástico e com quem eu pretendo contar daqui em diante. Que foi tirar o último dente do ciso hoje e diz que vai aproveitar pra perder o resto do juízo que ainda tem. Um cara que faz rosas de guardanapo. Essa da foto.

Menino, você é show. Valeu demais.

2 comentários:

menino (hehehe) disse...

Lívia,

Nem sei como agradecer sua companhia e suas palavras aqui no blog. Dias assim têm q se repetir.

Como prometido:
http://www.escura.com.br/pag/26.php

E um clipe bonitin de brinde:
http://www.youtube.com/watch?v=ar9qeL0usEE
Kashmir - Rocket Brothers (4:03)

E vê se num esquece de mim, morena!

;) Bjo

Anônimo disse...

expontâneo???????????