quinta-feira, julho 19, 2007

Primeiro Encontro

Aconteceu uma que só rindo mesmo.

No terceiro ano de faculdade (nos idos de 2003) eu tinha uma confessa queda por um professor meu. Mas ele era comprometido e não me dava bola. Logo em seguida, fiquei eu comprometida e o moço solteiro. Depois, invertemos de novo. E de novo.

A essas alturas a queda não era mais segredo, era um fato tácito sobre o qual não falávamos. Um dia ele quase me matou de susto quando eu fui chegando numa roda em que estavam ele e uma amiga. Lascou essa:

- Lívia, você quer namorar comigo?

Eu, nem preciso dizer, quase engoli o nariz de tanto susto. Balbuciei um "hein???" e começamos todos a rir. Ele explicou que tinha terminado com mais uma namorada e que estava descrente.

- Ninguém me ama, ninguém me quer. Vou é ficar sozinho mesmo. Tá vendo, Letícia - a amiga - ela também não quer me namorar!

Eu engasguei. Claro, era brincadeira, mas como eu sei bem, toda brincadeira com esse tipo de mote tem seu fundo de verdade. Um homem lindo daqueles me dizendo que ninguém o queria. Era demais pra minha pobre cabecinha.

Mas, como eu disse, estava comprometida, e se tem uma coisa que eu aprendi foi a ser fidelíssima. Nem cogitei, dei sorriso amarelo e falei algo do tipo "ah, não me leva a mal, se fosse em outro momento, etc".

Ficamos nisso, sem novidades até um churrasco de "cem dias" da formatura da turma. Só quem já viu churrasco de quase formatura é que sabe como funciona o clima da coisa. Eu, solteiríssima, tinha parado de beber e mesmo sóbria fiquei contaminada pelo espírito de "vamo quebrá tudo" que impregnava todo mundo. Lá pelas tantas, conversando com o dito cujo, olhei bem na cara dele e ataquei:


- Essa nossa enrolação vai até quando, hein?

Aí quem engasgou foi ele. Vi que ia vir uma desculpinha amarela que nem a minha há tempos atrás, e não esperei. Tasquei um beijo de leve na boca do moço, que só conseguiu balbuciar, por sua vez:

- Pelo amor de Deus, todo mundo aqui ou é meu aluno ou meu colega, não faz isso comigo!

Eu dei risada, daquele jeito inconsequente que só damos quando ainda somos "ninfetas perigosas". (gargalhada) Debochei um pouquinho do pudor dele e me despedi - o que causou grande inconformação da outra parte. Mas eu tinha feito a minha jogada, agora era esperar o oponente mexer alguma peça.

Recentemente, estou eu Lìvia formada, apaixonada, jurando que tinha achado o homem da minha vida, toca o telefone e é o cara, me convidando pra sair num contexto nada aluna-professor. Dispensei, claro, não tinha nada a ver. O que é uma paixão-verdadeira-pra-toda-vida perto de um flerte de faculdade, não é? (bah, como a gente se engana!)

Então, isso tudo eu contei pra chegar no seguinte: ontem eu tava no msn e o moço veio bater um papo. Patati patata (como diria o Júlio), estamos solteiros, acabamos combinando de sair hoje.

Minha melhor-amiga-próxima-de-mim-geograficamente me disse, entre risos:

- Amiga, eu falei pra você dar a volta por cima, mas não precisava ser tanto assim, né?

Em todo o caso, acabamos não saindo porque eu to tossindo que nem motor de carro enguiçado. Liguei pra adiar o passeio e ouvi o seguinte:

- E aí, pensou em algo inusitado?

- Ué, tinha que ser inusitado?

- Bom, de uma pessoa como você, capaz de imaginar as coisas que imagina, de escrever como escreve, esperar menos que isso é te subestimar.

- (gargalhando) Bom, então me lasquei, porque sem querer acabei elevando o nível demais e agora qualquer coisa aquém de inusitado é decepcionante!

- Ah, é mesmo.


Agora eu to com o seguinte problema: o que é uma idéia inusitada prum casto primeiro encontro???? Socorro!!!

5 comentários:

Eric disse...

Existe um motivo prs pessoas criarem blogs e esse motivo não é ter idéias imusitadas pra um primeiro encontro.

Gabi disse...

Sugiro um curso de culinária.

Ou um passeio de bicicleta.

Ou uma aula de esportes marciais.

Tudo inusitado, néam?

Dehynha disse...

Prende o bichin na parede com silver tape! Faz aquele strip de arrasar a Kim(9 1/2) e vai embora.

*liga para os bombeiros

Roberta de Felippe disse...

Ohhhh minha querida... Tenho certeza absoluta de que vc sabe o que fazer, hahaha.
=)

Júlio disse...

Leva a sua mãe junto. Não tem nada mais inusitado do que possível futura sogra no primeiro encontro... hahahahahahaha