sexta-feira, maio 09, 2008

Correndo riscos

Eu falei que ia parar de elogiá-lo aqui no blog, porque senão daqui a pouco vai ter boneco de vodu meu espalhado pra tudo quanto é lado, com a mulherada toda rezando pra eu morrer e ele ficar disponível de novo. Prometi inclusive que qualquer hora dessas solto um post sobre como ele tem chulé, usa um dente de ouro na frente, palita os dentes com a boca aberta e cantarola Reginaldo Rossi no chuveiro. Sei lá se as pessoas vão acreditar, mas vale a tentativa.

Só que hoje vou correr o risco. Tem dias que neguinho se supera e eu tenho que fazer justiça.

Sabe quando você percebe que a pessoa que está do seu lado é diferente dos outros, um homem admirável e um ser humano fantástico? Quando ele é capaz de secar as suas lágrimas pelo telefone, sem te adular, sem te dar sermão, só sendo ele mesmo. Só argumentando e sendo o cara mais amigo do mundo. E de repente, além das lágrimas terem secado, você se pega rindo, fazendo piada, baixando a guarda, confiando. Sentindo de novo uma coragem de viver imensa, se sentindo capaz de tudo. É quando você sabe porque tem medo, mas já retomou o controle. É quando a mão dele e o apoio que ele te dá te impedem de afundar na espiral de pânico. E quando ele tem o condão de te mostrar que nada é tão grave assim e que está do seu lado incondicionalmente. Que ele já sabe das suas neuroses e dos seus medos, mas que não se assusta com eles. Mais ainda, que te ama apesar das suas fraquezas e que faz questão de conhecer tudo a seu respeito, mesmo o que não é muito agradável.

É quando você percebe que acertou. E não se sente mais sozinha ou pequena diante dos desafios, porque quando você duvida de si mesma, ele ri e garante que assim que você superar o medo de dar o primeiro passo, "te segurar vai ser uma merda", e que ele vai ter que correr atrás pra poder te acompanhar.

E ainda é modesto, o miserável. ¬¬

3 comentários:

Rodrigo Novaes de Almeida disse...

Você escreveu uma carta em vez de um comentário rsrsrsrsrs AMEI =) só o "senhor Rodrigo" que foi foda kkkkkkkkkk Já tô eremita, fiz aniversário semana passada, estou há dias com dores na coluna me sentindo um velhaco e ainda sou chamado de senhor kkkkkkkkkk Bem... vou responder mais lá na caixinha do meu blogue (sempre me preocupo em responder ou lá ou no blogue do comentador rrsrsrsrs aí muitas vezes me resolvo em responder nos 2 =))))

Beijos

Dehynha disse...

Há alguns anos o Rod esteve em Brasília.
Captou, ou terei de desenhar? ahahahahahahahahah
(ok... filhos... ah... não deu tempo... mas um clone, xerox... será possível? /hum)

Não o conheço pessoalmente, mas a forma como vc descreveu o apoio incondicional... nossa... tudo a ver! :)

(comprou a pimenteira?)

Anônimo disse...

PIMENTEIRA???? Essa mulher tá achando que alguém vai cozinhar alguma coisa, ou ela quer montar uma horta? Meudeus... tem doido para tudo!! Credo!
O Balconista.